05/05/2017

O Mais Forte Aperto de Mão de Campo Mourão

 

 
Família de Alfeu Teodoro de Oliveira em Campo Mourão

Alfeu Teodoro de Oliveira é filho de Almira Lemes da Silva (nome de escola municipal no Barreiro das Frutas - Campo Mourão - PR) Silva e José Teodoro de Oliveira.

Torniquete - O pioneiro Alfeu Teodoro de Oliveira, ex-prefeito de Janiópolis, pai do advogado e ex-vereador Eraldo Teodoro de Oliveira, tinha a mania de apertar a mão das pessoas, com força, ao cumprimentá-las. "Na primeira vez que estive com seu Alfeu, quando tinha uns dezesseis anos, foi para fazer umas cobranças de serviços executados pela oficina (Auto Elétrica Paulista) de meu pai, em maquinários dele. Olha o juízo nosso nos anos 1970: saí daqui, de Campo Mourão, sozinho, dirigindo um Jeep de meu pai até Janiópolis para fazer cobranças, justamente do seu Alfeu,que tinha fama de bravo e, com sua cara sempre séria, botava mais medo ainda na gente. Mas foi chegar na casa dele e o mito foi todo por terra: me receberam, ele e a esposa, dona Ana Albuquerque de Oliveira, com um delicioso cafezinho, sempre me tratando por Irineuzinho (meu pai é Irineu, eu também) e pagou as notas do mês conforme combinado. Os apertos de mãos foram todos normais. Na volta, para azucrinar com o amigo, falei:- Que coisa Ari, parece que você chorou durante o aperto de mão? Chorei?... eu mijei foi é nas calças! Parecia que um torno morsa apertava minha mão, tamanha a força do seu Alfeu. Nunca mais volto lá."  

Alfeu Teodoro de Oliveira foi vereador por Campo Mourão na gestão do seu irmão, prefeito Antonio Teodoro de Oliveira e, também, foi prefeito de Janiópolis – PR, por três mandatos. 
Ele e dona Ana faleceram no final de maio de 1993, ao se acidentarem, de automóvel, ao perder a direção em uma curva na BR-272, trecho Campo Mourão/Janiópolis. Retornavam à sua casa, perto das 2hs e 30m,  após o Baile Queijos e Vinhos, realizado anualmente no Clube Social e Receativo 10 de Outubro de Campo Mourão – PR. 
Mão de pau - O filho Eraldo Teodoro de Oliveira (advogado), a propósito do forte aperto de mão de seu pai, recorda que o arrojado piloto de teco-teco, 'afiliado' do deputado estadual Paulo Poli, que o troxe a Campo Mourão e depois foi cartorário em Janiópolis, Odair (Tico Tico), levou muitos apertões de mão de 'sair -agua dos olhos' até que um dia resolveu brincar com a situação. "Mandou fazer uma bela postiça mão de madeira e, toda vez que topava com seu Alfeu, e lá vinha ele com a mãozona esticada e aberta, Odai tirava a mão de pau, que carregava no bolso, e a oferecia para ser apertada. Seu Alfeu ria muito com ele. O cumprimento verbal saia, mas sem o dolorido aperto de mão".

 
Alfeu Teodoro de Oliveira foi vereador  em Campo Mourão, 1959.
Penúltimo à direita, no clube 10 de Outubro de Campo Mourão.


Pioneiros de Janiópolis - PR

Cândida Quadros dos Santos (1935); Julio Fermiano (1943), João Fidelis (1948); Joaquim Fermiano (1947); Campolim Moreira de Souza (1949); Antonio Ferreira Dangui (1952); Durval Franco (1952); Pedro da Silva (1949); Alfeu Teodoro de Oliveira (1949); Benedito Batuira Pereira Porto (1953);Maria Sercundes de Souza (1952); Izael Pereiras Porto (1955); Augusto do Rosário Carreira (1957); Francisco Riado Ribas Filho (1954); Leônidas Motta (1953); Lucélia Maria Cazarin da Silva ( 1954); Esmerinda Alves da Cruz ( 1950); Castorina da Aparecida ( 1944); Juvenal Teixeira (1950); Maria Teotônia de Oliveira (1950); Amando Ilheos da Silva (1940); Maria Reinaldo da Cunha ( 1950); Maria Verônica de Oliveira ( 1950); Enedina Tereza de Jesus dos Santos (1950); Antonio Mariano de Campos (1950) Armando Alves Barbosa (1957); Emanuel Barros Freire (1950);); Raimundo Agapito de Souza (1950); Alípio Moreira (1961); João Gomes (1946); Natal Breda (1952): Manoel Barbosa dos Santos (1948); Pedro Cardoso de Morais (1942); Januário Chiulli (1951): João Detoni ((1958); João Fernandes da Fonseca (1958); João Cardoso de Morais (1948)); Família Prado (1960); Família Belém (1960); Oscar de Paula Pereira (1948); Vitor Detoni (1956); Derci Garcia Romano (1953); Palmira Gomes (1951); Zeneide de Bairros (1951); José Veloso (1951); Valdemar Garcia Rodrigues (1953; Antonio Garcia Rodrigues (1953); José Marques (1961); Maria Taveira Celestino ( 1960); Etelvina Barros Freire (1956); Osvaldo Teixeira (1956); Antonina da Aparecida (1944); Carmelinda Lopes Perez (1949); Zuzi da Silva (1956); Iza Maria de Jesus (1960);Joaquim da Costa (1950); José Pascoal de Souza (1957) e Ambrosina Alves de Souza(1956), dentre outros que aportaram no antigo Pinhalzinho depois deste registro.