08/05/2011

Contestado: O Trem Gerou a Guerra...



Guerra do Contestado

A Guerra do Contestado é a expressão de uma grave crise social que se tornou uma 'guerra - quase - santa'. Foi briga feia, entre Paraná e Santa Catarina, na disputa por uma região rica em erva-mate e madeiras, registrada entre 1912 a 1916. Tudo começou com a revolta dos Caboclos que não aceitaram ver sua terra invadida pela estrada de ferro. Não foram indenizados, tampouco reassentados. Isso foi o estopim que começou em Irani, no episódio inicial conhecido por  "Combate do Irani”.

A fim de entender o caráter religioso dos conflitos que envolveram a região do Contestado devemos nos remeter a figura do monge João Maria, ou, mais especificamente, dos três monges João Maria, que pregavam e exerciam grande influência religiosa na região disputada. O primeiro monge começou a pregar na região entre 1844 e 1870.

O culpado foi o Trem

Monge João Maria

No final do século XIX surgiu um segundo monge, que adota o nome de José Maria. Fazia previsões futuristas e dizia que ressuscitava depois de morto. Esse monge desaparecu por volta de 1908 e, em 1912, surgiu um terceiro personagem que adota o mesmo nome do primeiro João Maria. Falava que ressuscitou, pré-destinado a guiar os fiéis. Tornou-se milagreiro, de acordo com as pessoas doentes e necessitadas.

Monge José Maria

A Revolta - Adicione a esse clima de devoção, a leva de trabalhadores que foi demitida pela companhia Brazil Railway (a mesma que construiu a Ferrovia do Diabo, a famosa Madeira-Mamoré) e, nessa época, estava a construir a ferrovia São Paulo - Rio Grande, que cortava 15 quilômetros da região contestada o que, também, resultou na expulsão forçada de inúmeros sertanejos que há muito tempo cultivavam aquela terra, e dependiam dessa subsistência.

Desesperados pelo saque, começaram a ouvir as pregações do monge  e decidiram organizar uma comunidade religiosa onde era proibido o comércio e tudo pertencia (supostamente) a todos. O monge se opunha à recém proclamada República Brasileira e nomeou - Imperador do Brasil e da Terra do Contestado - um fazendeiro fanático e analfabeto, que proclamou a independência da República dos Desesperados..

Zona de combates do Contestado

Fuga - Ciente da revolta comandada pelo monge, o governo brasileiro enviou tropas à região do Contestado. O monge, sabedor do estrago que ia acontecer, partiu em direção a localidade de Irani ( Palmas-PR) e arrastou consigo seus seguidores. Tropas do Regimento de Segurança do Paraná, também foram enviadas a fim de obrigar os invasores a voltar à Santa Catarina. Então aconteceu o inivitável. O povoado de Irani foi palco do primeiro confronto armado, no qual morreram os cabeças: monge João Maria e o comandante da tropa paranaenses, coronel João Gualberto.

João Gualberto comandante do Paraná

Desordem - A resistência dos Cablocos continuou, Em  várias escaramuças derrotou soldados do governo. Seguiram com saques em cartórios (documentos), roubos nas cidades e queimaram as serrarias que pertenciam a Brazil Railway. Chegaram a dominar cerca de 25.000 km/2 da região..

General Setembrino de Carvalho

Em setembro de 1914, sete mil soldados, aob as ordens do general Setembrino de Carvalho, chegou à região com determinações de sufocar a rebelião a qualquer custo.
Próximo aos locais de combates um batalhão de engenharia do Exército construiu o Campo da Aviação de Rio Caçador, hoje  município de Caçador-SC. Foi uma autêntica operação de guerra, por terra e ar, como nunca se havia visto na América Latina. As forças militares atacaram e bombardearam tudo, inclusive civis.

Soldados e avião usado nos ataques do Contestado

A tática mortal do general Setembrino foi o cerco e isolamento dos Caboclos impedidos - desta forma - de receber munições e alimentos. Cerco fechado. Sem pressa deixou os revoltosos lutarem entre si, na disputa por água e comida.

Dia 8 de fevereiro de 1915 as forças militares atacaram. De um lado homens bem armados, bem nutridos e sustentados pelo governo. Do outro lado, homens mal armados e famintos, sem forças, minados pela fome. Mesmo assim resistiam.

Revoltados enfraquecidos depois do cerco de 60 dias

Dia 5 de abril de 1915, após o grande assalto a Santa Maria, um dos comandantes relatou: "tudo foi destruído. Subiu o número de habitações destruídas a  5.000 (...) as mulheres que se bateram como homens foram mortas em combate (...) o número de jagunços mortos eleva-se a 600. Os redutos de Caçador e de Santa Maria estão extintos. Não posso garantir que todos os bandidos que infestam o Contestado tenham desaparecido, mas a missão confiada ao exercito está cumprida", concluiu.

Dia 12 de outubro de 1916 os governadores: Filipe Schmidt (de Santa Catarina) e Affonso de Camargo (do Paraná) assinram acordo que encerrou as lutas armadas na região do Contestado.


Prejuízos - O saldo, em cinco anos de verdadeira guerra, segundo estimativa da época, foi de: 9 mil casas e ranchos queimados e  mais de 20 mil pessoas mortas ou assassinadas nos confrontos, entre militares, civis armados, homens, mulheres e crianças inocentes.

Dizem que aqui morou o monge João Maria

O monge João Maria de Agostinho, italiano, surgiu no Brasil em 1840. Barba longa e vestimentas rústicas não tinha paradeiro. Era andarilho. O povo acreditava ser um profeta, pregador da palavra de Deus e curandeiro que utilizava rezas, ervas e água benta em seus milagres de cura.
Com suas críticas contra a situação brasileira reinante na época, apoiou os revoltosos do Sul, na revolta de Farroupilha e na Guerra do Contestado. Ao que tudo indica. existiram três monges com características semelhantes. Dois João Maria e um José Maria, considerados imortais. 
Tem gente até hoje na região, que acredita que o Monge vive a vagar nos morros de Taió -SC  e que, vai voltar ao povo, fazer suas pregações, julgar os bons dos maus e prepará-los à chegada do fim dos tempos. Dizem.

 
Na antiga Irani existem marcos que lembram os sangrentos conflitos. O Cemitério do Contestado é preservado, conhecido como Vala 21, onde estão sepultados centenas de civis mortos nas terriveis batalhas

 O cruzeiro no local onde, presume-se, os enfrentamentos do Contestado se iniciaram.

  
Museu do Contestado guarda armas utilizadas pelos Picapaus, e o Trem da Discórdia

 
Restos de fortificações e muros são vistos em algumas prpriedades rurais 
nas áres dos chóques armados do Contestado

"Nunca vi um revolucionário de barriga cheia" -Che Guevara

clique nas imagens e amplie