06/06/2016

RUBENS SARTORI poeta de Campo Mourão

 
Rubens Luiz Sartori, nasceu em Ouro-Capinzal/SC, dia 20 de outubro de 1953. Filho de seu Gastone Antonio Sartori e dona Olga Perez Sartori. Na infância e mocidade trabalhou com seu pai.

1957  Chegou a Campo Mourão/PR, com seus pais, que abriram um açougue. Estudou o primário no antigo Instituto Santa Cruz entre 1961 e 1964. Foi aluno do Ginásio Campo Mourão, hoje Colégio Estadual de Campo Mourão, entre 1965 e 1968. No mesmo colégio estudou o Científico de 1969 a 1971. Formou-se em Direito pela Universidade Estadual de Maringá - UEM entre 1972 e 1976. Quando estudante ajudou a fundar a União Mourãoense de Estudantes Secundários - UMES. Nesse tempo, o jovem universitário, participou da política estudantil como líder. Organizou o Diretório Acadêmico Nelson Hungria da Faculdade de Direito de Maringá.


 
Família catarinense de Rubens Sartori

1976 - Militou na política mourãoense, no antigo Movimento Democrático Brasileiro MDB, pela resistência contra a ditadura militar. Foi candidato a vice-prefeito, na chapa de Luiz Gonzaga de Oliveira, no pleito de 1976, mas foi eleito José Pochapski, pela Aliança Renovadora Nacional ARENA.

Sua veia poética se manifestou cedo. Em 1968, ainda ginasiano, escreveu a poesia
Ser Pai no primeiro domingo de maio daquele ano, que declamava até os dias de hoje.

1977 – Recém formado, advogado, foi professor na antiga Facilcam, paralelamente ao exercício da Advocacia.

1978 - Prestou concurso a Promotor de Justiça. Alcançou a 5ª colocação no Estado do Paraná, dentre 983 concorrentes, sendo, na ocasião, o Promotor de Justiça mais jovem do Estado.



Mas, a peleia poética da infância sempre o acompanhou também na vida profissional. Inovou o gênero jurídico, pelos seus pareceres em forma de poesia, entre as quais: “A denúncia do Furto de uma Bicicleta” e os arquivamentos “Furto das Tubaínas” e “Furto do Alicate”. Participou de três Varais de Poesia” realizados pela antiga Fecilcam. Em dois deles ficou em 1º lugar e noutro, em  3º. Fez parte das coletâneas: “Caminhos in Versus”da Associação Mourãoense de Escritores - AME e “Vivência” do clube “Amigos da Poesia”.

1986 - Exímio letrista musical, produziu páginas premiadas em festivais gauchescos destacando-se as músicas: Gerações no Festival Cante Terra de 1986; Taipas do Tempo no IV Canto Nativo de Santo Augusto/RS em 1987 e Neblina da Serra na Seara da Canção Nativa de Carazinho RS em 1989.


 

É co-autor do Hino da Escola Rural Municipal Manoel da Nóbrega, Km 128, margem  da Estrada Boiadeira, região onde possuía propriedade rural. Também se destacou no gênero narrativo por publicações em jornais da imprensa. 

No movimento cultural gaúcho foi presença marcante, sendo um dos fundadores do Centro de Tradições Gaúchas Índio Bandeira, de Campo Mourão/PR. Presidiu a Federação do Estado do Paraná - MTG/PR; a Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha CBTG e a Confederação Internacional da Tradição Gaúcha- CITG. Criou o Festival Paranaense de Arte e Tradição Gaúcha FEPART que tem o troféu principal, mérito aos vencedores, com o nome gravado de Rubens Luiz Sartori.

 
1980 - Iniciou atividades radiofônicas na Rádio Humaitá de Campo Mourão. Atuou na rádio Colméia, convidado no Programa Anísio Moraes Notícias, com participação semanal em que prestava orientação jurídica, ao mesmo tempo em que tratava de assuntos da atualidade. Na mesma emissora foi comentarista esportivo, conhecido pela frase: Rubens Sartori Doutor da Bola - o comentário com justiça.

Desde a infância destacou-se como orador o que lhe valeu o carinhoso codinome: Xiru das Falas.

Presentemente encontrava-se aposentado como Promotor - Poeta - de Justiça, tendo voltado às lides advocatícias e às atividade de magistério superior. Famoso pelas defesas judiciais em forma de versos. 


 

1997 - Exerceu função diretiva da Unespar/Fecilcam - Campus de Campo Mourão. Foi Vice-Diretor no período de maio de 1997 a maio de 2001 e de junho de 2001 a 2005, diretor da mesma Instituição. Foi eleito, por seus pares, 1º Presidente da Academia Mourãoense de Letras - AML, instalada em 21 de maio de 2002.


 
Filha, esposa e filho de Rubens Sartori

Rubens Luiz Sartori faleceu a noite de  25/08/2013 (domingo), aos 59 anos, vitima de AVC (derrame cerebral). Repousa no Cemitério Municipal São Judas Tadeu, de Campo Mourão/PR.
O cidadão - mourãoense de coração - advogado e promotor poeta era casado com Jussara e deixou um casal de filhos: Claudia e Rubens Jr, e o neto Rafael.




Pedido do Poeta

"Campo Mourão, com amor,
abrigou-me desde piá;
de açougueiro a Promotor.
Os meus ossos guardará".
"E assim foi feita a vontade de meu pai". (Cláudia Sartori)


"Meu caro Wille, amigo e professor.
Quem não tem saudade, não tem passado,
Me disse certa vez na Fecilcam, o senhor.

Peço que eternize meus versos, meu legado
Publique-os, se possível, por favor.

Um abraço do seu amigo Rubens,
filho do seu Antonio, amigo do pai Ville,
a quem boa carne e mate vendi
e sempre, com correção, recebi".
(7/Jan/2000)

***
Leia também:
http://wibajucm.blogspot.com.br/2016/06/promotor-poeta-de-campo-mourao.html