28/07/2015

Parque Municipal de Campo Mourão - JTO 1



O Parque Municipal Joaquim Teodoro de Oliveira, em Campo Mourão – PR, foi criado em  1987 pelo prefeito Horácio Amaral, de acordo com a Lei N° 568/87, com terreno de mais de 200.000 m² coberto de mata nativa, regado por vertentes e parte do leito do rio do Campo, que abastece a cidade de água potável, captada e distribuída pela Sanepar. 
No princípio a reserva compreendia apenas a parte da margem esquerda do caudal e se resumia à mata nativa.
Com a anexação da reserva da margem direita, a área foi ampliada e transformada em local de caminhadas, lazer, contemplação da natureza e estudos. 

Assim, se transformou em um dos principais cartões de visita, bem próximo ao centro de Campo Mourão, de fácil acesso pelas ruas Santa Catarina, Interventor Manoel Ribas e São José, à direita da estrada rural que demanda ao Barreiro das Frutas, Salto Natal e Rio da Várzea.


É bastante frequentado por  mourãoenses e recebe muitos visitantes da região e cidades mais distantes, pela facilidade de acesso e o bem estar que oferece às pessoas que apreciam o ar puro, a natureza, a cultura mental e física. No local existe uma espécie de academia com vários aparelhos de ginásticas, com espaço de lazer infantil bem próxima ao local de exercícios.

A área pertencia à família dos Teodoro de Oliveira e à Serraria Laranjal de Manoel Vitor Teixeira, com várias vertentes de água natural, que no início eram usadas por adutoras da Sanepar no abastecimento de água tratada à população da cidade e periferia. Hoje o sistema opera no Jardim Lar Paraná e capta água do mesmo rio do Campo.
Em 1971 a reserva ganhou importantes melhorias e passou a ser parque público municipal, com preservação permanente do seu ecossistema natural. 
Conta, desde então, com mesas e churrasqueiras pelo interior da mata, sanitários, quiosques, casa da administração, além de trilhas e a grande pista de Cooper (1.200m) ao redor do lago que é formado pelo represamento da água do rio do Campo, com duas pontes de transposição do mesmo curso de água.
Chegou a ter orquidário e pista de dança perto da churrasqueira, quadra de esportes, além de lanchonete em casa apropriada do parque e barcos de passeio com pedalinhos e caiaques, explorados por terceiros, sob concessão da prefeitura.



O lago começou a ser formado com o represamento do rio do Campo, em 1971, bem como recebeu instalação de estacionamento externo de veículos, plantio de grama nas áreas dematadas e um restaurante.

Em 1993, no governo municipal de Rubens Bueno, o Parque foi totalmente revitalizado com a construção da represa e formação efetiva do lago com técnicas de contenção modernas que evitam as voçorocas.


O Parque Municipal Joaquim Teodoro de Oliveira foi inaugurado em 1971, totalmente reformado e reinaugurado em 12 de fevereiro de 1995, com importantes melhorias planejadas pela administração municipal.

A pista de Cooper é asfaltada e as pistas menores, lado esquerdo do lago, são calçadas com tijolos batidos.  As pontes são de madeira de lei.

 
Infelizmente, hoje, a situação do Parque é de abandono e o assoreamento do lago é constante.

A administração desconhece, ou não utiliza, adequadamente, o sistema de comportas (ladrão) que devem ser abertas nas cheias e fechadas nas estiagens. Os peixes, especialmente as carpas que também atraiam os visitantes, desapareceram do lago. Até aves nativas, tais quais, saracura, frango d'água, garça e jaçanã raramente são avistadas. A única espécie, que resiste por ali, além da capivara, é o agressivo 'quero-quero.'

O número de capivaras (atração à parte) aumenta sem controle, sem vigilância sanitária e sem predadores naturais. O Rio do Campo, antes piscoso, não tem condições de comportar a vida de peixes porque o lago é barrento e a água contaminada se tornou inadequada à vida aquática. As espécies nativas, na época da piracema, não tem como subir a correnteza além da barragem, a fim de procriarem junto a nascente do rio, nem mesmo os ágeis lambaris.

Comentário crítico:
“Para a realização do turismo, se faz necessária uma infra-estrutura adequada, com um projeto elaborado por profissionais da área, deixando assim ilustrações para outras cidades que possuem parques ou reservas ambientais sem diversidades de atrativos e que possam utilizar-se de fontes já pesquisadas para sua melhoria. Os resultados objetivados nessa pesquisa permitirão estudos que indicarão o que pode ser realizado na área, sem maiores impactos, após essa avaliação." Marcos Clair Bovo.




SHOW DE IMAGENS DO PARQUE MUNICIPAL 

"JOAQUIM TEODORO DE OLIVEIRA"



Vista da Cidade de Campo Mourão

 
Fátima Cristina na entrada do Parque JTO
 
Detalhe na mata do Parque JTO em Campo Mourão
 
Um dos quiosques no interior do Parque JTO

Carlos Henrique Bathke no Parque JTO de Campo Mourão

 
Antigo bebedouro no Parque Municipal JTO

Quero-quero vigia no Parque Municipal de Campo Mourão

 
Garça nativa das várzeas de Campo Mourão
 
Capivaras reapareceram em grande número

Roda d'água e burrinho condutor de água

 
Mini academia no Parque JTO de Campo Mourão

 
Trilhas de tijolos entre a mata nativa

 
Rio do Campo que abastece Campo Mourão

 
Represa e assoreamento do Rio do Campo

 
Trilha de Cooper com 1200 m no Parque Municipal JTO 

 
Fotos de Fátima Cristina e Carlos Henrique Bathke


 

*