03/07/2015

OVNI em Campo Mourão - primeiro caso no Brasil

O Jornal Diário da Tarde, de Bauru – SP, edição de 08 de Agosto de 1947, registra depoimento do topógrafo, José Carlos Higgins, sobre o primeiro caso de avistamento de disco voador e seus tripulantes, na região de Campo Mourão – PR.

Eu estava, dia 23 de Julho de 1947, a Oeste da Colônia Goio-Bang, que fica a Noroeste de Pitanga e a Sudeste de Campo Mourão (Campina do Amoral), realizando alguns trabalhos topográficos, quando, ao atravessar um dos raros descampados da região um silvo profundo, porem baixo, me fez olhar o céu. 
Vi algo que me ouriçou os cabelos: uma estranha nave aérea, de forma circular, com os rebordos absolutamente iguais aos de uma cápsula de remédio, que descia do espaço. Meus homens, caboclos simples, fugiram espavoridos... e eu, não sei porque, resolvi ficar e aguardar os acontecimentos. 
O estranho aparelho... aterrou a uns 50 metros do local em que me encontrava...  Tinha cerca de 30 metros de diâmetro... e uns 5 metros de altura... parecia ser feito de um metal branco-cinza, diferente da prata.
V i  duas pessoas que me examinavam com ar de curiosidade...eram de aspecto estranho.
Decorridos alguns segundos, uma delas voltou-se ao interior do aparelho e... ouvi barulho... e uma porta, por baixo do rebordo, se abriu e deu passagem a três pessoas, metidas dentro de uma espécie de macacão transparente, que as envolvia completamente. 
Notei ainda que suas aparências estranhas eram devidas aos olhos bem redondos, grandes, e sem sobrancelhas, tendo no entanto cílios e a calva bem pronunciada... suas cabeças eram grandes e redondas...  pernas compridas... e quanto a altura, tinham uns trinta centímetros a mais do que eu, que tenho um metro e oitenta.
Um deles trazia um tubo... e o apontava em minha direção.
Notei que falavam entre si... entretanto, nada entendi. Apesar do seu avantajado porte, moviam-se com incrível agilidade. Formaram um triangulo em minha volta. O que empunhava o tubo fez gestos e indicou-me que entrasse no aparelho... pude ver um pequeno cubículo, limitado por outra porta interior e a ponta de um cano que vinha de dentro.
Comecei a falar, perguntando para onde me queriam levar. Compreenderam minha gesticulação e o que me pareceu o chefe fez no chão um ponto redondo cercado de sete círculos. Mostrou o Sol no espaço, indicou-me o sétimo circulo. Apontou, alternadamente, esse circulo e o aparelho me convidando para voar com eles. 
Fiquei mudo de espanto. Sair do mundo (terra) com vida? Não era comigo!
Diante disso refleti. A luta era-me impossível, pois eles eram mais fortes no físico e em número. 
Tive então uma idéia. Havia notado que eles evitavam ficar ao Sol. Assim, encaminhei-me para a sombra, tirei do bolso a minha carteira, mostrei-lhes o retrato de minha esposa e lhes disse, por meio de gestos, que queria buscá-la.
Não me detiveram. Sai e dei graças a Deus; internei-me no mato, donde fiquei a espreitá-los. Brincavam como crianças. Davam saltos e atiravam pedras de tamanho descomunal.
Decorrida meia hora, mais ou menos, depois de olharem detidamente os arredores, recolheram-se ao aparelho, que se ergueu no ar com o mesmo silvo.
Subiu velozmente, até desaparecer nas nuvens.” concluiu Higgins.
 


Comentários de Mourãoenses:

Segundo Playson Walter, nascido na região em 1933, da família de Jorge Walter: “o assunto foi acompanhado de um certo receio.”

Cláudio de Paula Xavier, nascido em 1942 e criado na região da Fazenda Santa Maria, próxima a Campo Mourão, lembra que: “houve grande discussão popular acerca do acontecido, mas o assunto foi esquecido com o passar do tempo."

Leonor Costin, nascida em 1917 e criada em Campo Mourão, disse:“lembro dos comentários que atraíram pessoas de longe, curiosas para ver o local onde o disco voador pousou.”  

Em 1937, com 20 anos, Leonor Walter, casou com João Augustinho Costin. Leonor é filha de Francisco Walter, o primogênito de Jorge Walter. Nessa época residia onde nasceu em 1917 e ali mora até hoje, em sua fazenda próxima à Campina do Amoral, município de Campo Mourão - PR.


Revista Ufo Registrou

No Brasil, as observações de UFOs e contatos com seus tripulantes não tardaram a acontecer a partir de 1947. 
A primeira é o caso do agrimensor, no interior do Paraná, José Higgins, que viu um UFO discoidal e metálico sobrevoar o local onde estava trabalhando junto aos seus funcionários e pousar... Do objeto saíram seres... que vasculharam o terreno em volta... Quando notaram a presença de Higgins, tentaram levá-lo a bordo para uma viagem. O agrimensor conseguiu escapar, e foi com esse episódio que a Ufologia se desencadeou no Brasil.

 
Caso de disco voador em Campo Mourão saiu na Revista UFO