23/03/2014

Coelho Jr: Primeiras Imagens de Campo Mourão



  
1929 - Carlos Coelho Jr (á esq.) em Campo Mourão-PR,
na casa de João Rodrigues Monteiro (João Bento) na região do Parque Municipal 

Carlos Alberto Teixeira Coelho Jr, filho de Carlos Alberto Teixeira Coelho, farmacêutico formado pela Faculdade de Medicina do Porto - PT chegou, com sua esposa, ao Paraná em 1893 e se estabeleceu em Curitiba. Coelho pai, também foi poeta, jornalista, escritor e habilidoso filologista, contemporâneo e amigo de seus patrícios: Antero de Quental e Guerra Junqueira.
Carlos Alberto Teixeira Coelho Jr, nasceu em Curitiba, em 1895. Dentre várias de suas habilidades, também era topógrafo e fotógrafo. Percorreu todo o sertão oeste e sudoeste paranaense, entremeios aos rios: Tibagi, Ivaí, Paraná e Iguaçu. Destemido e amante de aventuras, enfrentou perigos e dificuldades inimagináveis, sem esmorecimentos. De estatura mediana, era um tipo elegante, sempre bem vestido apesar de mateiro; chapéu de cowboy na cabeça, revólver calibre 38 no cinto largo de fivela grande e seu cavalo branco bem tratado e bem aperado, com o qual viajava nas suas longas andanças e demorados trabalhos de medição e demarcação da antiga terra devoluta e hostil dessa imensurável e rica região. Seu ponto de referência, durante todo seu tempo de trabalho - que durou mais de uma década - junto com seus companheiros era, na época, o distante e cobiçado Campos do Mourão.
Coelho Jr, topógrafo e fotógrafo participou das expedições de Antônio Alves de Melo Feitosa, Edmundo Alberto Mercer e Manoel Mendes de Camargo, dentre outros sertanistas. Pertencem ao seu acervo fotográfico os registros das primeiras imagens do vasto cerrado e primeiros habitantes dos Campos do Mourão, mais exatamente no período de abertura dos sertões do oeste, sudoeste e do traçado da Estrada Boiadeira. 

 
Em Campo Mourão, Coelho Jr montado em seu cavalo branco 
em frente do rancho de João Bento (região do Parque Municipal

A maioria das imagens foi fotografada por Coelho Jr. entre os anos de 1908 a 1940 quando equipes de tarefas, topógrafos e engenheiros, dentre eles o agrimensor e colonizador Eugênio Zaleski, vieram à região com a difícil missão de demarcar as linhas urbanas e as divisas limítrofes do imenso e inóspito Distrito de Campo Mourão, sobre o espigão à margem direita da Estrada Boiadeira, entre os rios do Campo, 119 e 123, na jurisdição do 7° Comissariado de Terras, com sede em Guarapuava-PR, órgão estadual chefiado por João Lemos do Prado, progenitor do advogado Nelson Bittencourt Prado e da professora Leony Bittencourt Prado Andrade, esposa do médico Manoel Andrade

(vide: http://wibajucm.blogspot.com.br/2011/05/blog-post_14.html).


  
Eng° Sady Silva primeiro inspetor de terra em Campo Mourão

Os trabalhos do extinto 7° Comissariado de Terras continuaram com a criação da 5ª Inspetoria de Terras de Campo Mourão, em 1939, sob a direção do engenheiro civil, Sady Silva, responsável pela fiscalização e regularização das posses de terra nos 25 municípios que hoje compõe a Comunidade dos Municípios da Região de Campo Mourão-Comcam, na Microregião-12 do Estado do Paraná. 
 
Eng° Coelho Jr é nome de rua no bairro Capão da Imbuia em Curitiba, 
e no Jd Flórida de Campo Mourão - PR

De volta à Curitiba - cumprida sua missão profissional - Coelho Jr. dedicou-se às charges, caricaturas críticas e ao jornalismo, nos periódicos: O Anzol e O Garoto, com pseudônimos de: Lambari e Ari do Araré.  São de sua lavra, os livros: 'Perfis e Panoramas - O que vi e ouvi nos sertões do Paraná' (1941) e, 'Pelas selvas e rios do Paraná' (1946). 

Fotos Creditadas a Carlos Alberto Teixeira Coelho Jr

 
Coelho Jr  na casa de João Rodrigues Monteiro (João Bento)
em Campo Mourão - PR

 
Expedição de Edmundo Mercer rumo a Campo Mourão

 
Butiá Anão, havia milhares no Cerrado de Campo Mourão

 
Cerrado de Campo Mourão onde surgiu a cidade

  
Foto de Edmundo Mercer por Coelho Jr 
na demarcação da Boiadeira

 
Traçado da Boiadeira corta o Cerrado de Campo Mourão

 
Derrubada da mata na abertura da Boiadeira

 
Cargueiros e comitiva atravessam o Cerrado de Campo Mourão