09/07/2011

Ari Mateus - Familia de Campeões

Ari Mateus – pé de vento  


Campo Mourão está entre todas categorias do Cilismo Paranaense

Conheci o Ari Adolfo Mateus – garotão –  em uma das provas ciclistas que Colméia nos Esportes promovia e transmitia aos domingos pela manhã, depois da missa das 10, em torno das praças Getulio Vargas e São José, com o circuito logo ampliado pelas avenidas Índio Bandeira e Irmãos Pereira, fechado pelas ruas Araruna e Santa Catarina. Dois ciclistas se destacavam: Paulo Glinski e Ari Mateus.
Quando não tinha corrida em Campo Mourão, Ari Mateus procurava com quem disputar em outras cidades, por conta própria. Via de regra ia pedalando uma uma bicicleta e voltava com duas, conquistadas nas inúmeras provas que participou.

Certa feita recebeu um desafio. Correr contra um Trator. Topou na hora. A disputa era numa fazenda próxima a Campo Mourão e valia dinheiro. A pista lotou de gente.
Contou Ari, que “o cara murchou os pneus do trator pra ficar mais veloz. Era tiro curto... só um quilômetro de corrida numa estradinha que era só pó... quem ganhasse levava quinhentão”. 
O dono da fazenda deu o tiro de largada e lá foram bicicleta e trator. O tratorista cometeu um erro. Deixou pra ligar o trator na partida e nisso o Ari abriu distância e se mandou. 
Poucos metros da chegada arrebentou a corrente. O trator vinha com tudo. Nosso herói teve que empurrar a bicicleta.. correu e pé, venceu e levou os 500 mil cruzados.
“Cara, deixa te contar a maior. Eu tava duro. Ainda bem que o dinheiro não era ‘casado’. Se eu perdesse, tava morto!”

Quando a Rádio Colméia formou a equipe e passou a disputar o Paranaense de Ciclismo, as principais etapas de rua e estrada eram em Campo Mourão. As bicicletas eram comuns, mas a equipe uniformizada de azul escuro ia de acordo com o figurino, escrito no peito, em vemelho-nóbre: Colmeia. Tênis sem meias pros pés sentirem melhor os pedais.

O Ari Mateus uma tarde me abordou na Rádio e pediu: “Wille, me compra uma Caloi 10 marchas, aí você vai ver!... fomos até a Hermes Macedo, ele escolheu uma cinza-prateada, falamos com Mauro (gerente), parcelei em 10 vezes e ele saiu todo faceiro.

Quando a equipe Colméia ia disputar provas fora, conseguimos transporte do Expresso Nordeste e patrocínios de fírmas nas camisas e calções (era tudo de lã apertada, pra colar no corpo). Alguns primeiros lugares foram conseguidos a nível de Paraná e muitos na região.

No auge, Ari Mateus foi contrato pelo Coritiba do Alto da Glória. Depois pela Calói (São Paulo). Quando passou a correr com bicicletas especias, ele me falou: “agora corro com pneu lingüiça (grossura de um dedo) e tenho equipe de apoio no circuito todo. Virei uma bala com essas magrelas leves de titânio!” contava feliz da vida.

Perdi o Ari Mateus de vista nestas andanças, mas todas as provas que ele vencia, principalmente na Guatema, México, Itália, quando ele vinha a Campo Mourão me visitava e me dava uma moeda de cada país onde correu. Tipo assim: eu fui, corri, olha a prova aí!

Me contou uma boa do México. Concha lá é órgão sexual feminino. Durante o jantar, a base de sopa (calderada) veio só uma ferramenta pra todos se servirem. A equipe tinha cinco corredores, com fome. Tinham corrido. Um mais faminto chamou a garçonete: Você pode me dar mais concha??
-Foii.. páaaaaaaaaaaa.... um tapumm na cara do brasileiro. Ela bateu e bronqueou: “Éres um cabrón sin verguença, usted. Pede esto a su madre!!"

Hoje Ari Mateus passa sua experiência à juventude, treina a equipe, também dá suas pedaladas, e pra sua felicidade e glória do ciclismo mourãoense, sua filha Aline, tem se destacado nesse esporte que exige muita garra, dedicação e saúde.

"Meu segredo é o sprint (pique na reta de chegada). Me mantenho atrás do pelotão da frente, guardo energia, e na hora H, dou tudo que tenho. Assim venci muitas corridas de bambas e famosos", revela 

Campo Mourão, familia Mateus brilha no ciclismo. Aline campeã em Maringá

- Filha de peixe... peixinha é !!

Deu na Imprensa : O ciclista e técnico da equipe mourãoense de ciclismo, Ari Mateus, foi campeão da categoria master C (acima de 50 anos) do 2º Ranking Noroeste de Ciclismo. Foram 3 provas realizadas: a primeira em Campo Mourão, a segunda em Mandaguaçu e a terceira em Ivatuba.
Nas mesmas etapas venceu Aline dos Santos Mateus, na categoria junior feminino (15 a 17 anos).
Aline Mateus já havia conquistado a medalha de bronze na Fase Final dos 24º Jogos da Juventude do Paraná, em Foz do Iguaçu, na Maratona (MTB) Feminina.
A equipe de ciclismo de Campo Mourão, que conta com 22 atletas, é mantida pela Fundação de Esportes de Campo Mourão (Fecam), com apoio do Integrado-Colégio e Faculdade.
Os treinamentos são realizados diariamente, tanto nas ruas de Campo Mourão como nas rodovias próximas, por dezenas de quilômetros, no raiar do dia.







De Campo Mourão: Aline e Ari Mateus vencem

2010 - Campo Mourão encerrou sua participação no Campeonato Paranaense de Ciclismo de Estrada com resultados significativos. A equipe Integrado/Fecam, comandada pelo técnico Ari Adolfo Mateus, conquistou um título, com Ari dos Santos Mateus (filho de Ari senior), na Categoria Sub-23 Masculino.
No feminino, o melhor resultado foi de Jéssica Oliveira, que conquistou um segundo lugar no Juvenil Feminino. Ari Adolfo Mateus, também disputando na categoria master C, conquistou um terceiro lugar.

Treinos e corridas nas rodovias de Campo Mourão


Confira os Outros Resultados obtidos pelos mourãoenses no certame estadual:

Elite Masculino: 19º - Vilmar Bonfim
Sub-23 Masculino: 1º - Ari dos Santos Mateus (filho) e em 2º -  Emanuel Carreira de Andrade
Master A Masculino: 10º - Vilmar Bonfim, 11º - Marcelo Aparecido Ribeiro
Masculino Master C: 3º - Ari Adolfo Mateus e em 4º - José Perez de Amorim
Masculino Sub 30:  6º - Ricardo Alleman
Infanto Juvenil Masculino: 4º - Jeam Carlos Batista, 6º - Douglas Machado e em 7º - Fabio Nascimento
Juvenil Feminino: 3º - Dayane Carolina Kotz Inhoatto e em 5º - Aline dos Santos Mateus
Infanto Juvenil Feminino: 2ª - Jéssica Oliveira e em 3ª - Jennifer Maiara Machado.