27/05/2011

Canale - Artista Sucateiro de Campo Mourão

Sérgio Canale de Campo Mourão

Fanfarra de sucatas

Caro Wille,
Obrigado pela atenção recebida, obrigado também pela visita ao  meu site. Há tempos eu venho fazendo a leitura  da Tribuna aos domingos, e o Projeto Raízes assim que abri-o, me chamou a atenção, pois sou muito saudosista, e as entrevistas  me prenderam  na leitura, então, gostaria de saber quem são os demais desbravadores de Campo Mourão.
Minha certidão foi seu pai quem fêz, sim senhor, não o conheci, assim como não o conheço, mas com certeza não faltará oportunidade. O Jorge do Bar Aparecida, grande amigo, na época em que trabalhava no Bamerindus, era frequentador assíduo do bar, entre troca de idéias com o Jorge  ou o Simão, comia um "capotado" que era aquelas coxas de frangos fritas à milanesa. Mas faz tempo que saí daí, deve ter mudado tudo.
Sabe Wille, eu tenho interesse em ler o relato dos demais entrevistados, e caso eu não consiga, vou entrar em contato contigo para que sejam copiados em CD.
Obrigado pelo envio da entrevista e pelas fotos, assim já o conheço virtualmente, deixando para o futuro o aperto de mão.
Como sou de Campo Mourão, tenho um sonho de fazer uma exposição na minha cidade natal, mas até hoje não consegui um contato com a Fundação Cultural aí, mas quem sabe com a ajuda do amigo as coisas se tornem mais progressivas hein!
Eu tenho feito algumas exposições aqui em SC, mas minhas peças são de ferro, então requer cuidados no transporte, e no momento eu as transporto de carro que vão em média de 15 peças, e quando for num local mais longe, a quantidade sempre é maior, então depende de transportadora e a Fundação Cultural aqui de Rio do Sul de vêz em quando auxilia nesse transporte.

 Lambreta de sucata do Sergio Canale de Campo Mourão

Como disse, uma exposição aí seria o máximo, mas já estamos encerrando o ano de 2002, e se Deus quiser e tudo correr bem, já em janeiro de 2003, inicio um projeto arrojado que desde maio/2002 juntamente com o nosso Prefeito estamos fermentando-o, trata-se do maior monumento em altura no Brasil, e o primeiro e único no mundo a ser feito em sucatas e ferro velho, onde a ecologia será bastante defendida, pois mostraremos que o feio também se torna belo. É uma obra baseada na figura de Cristo com os braços abertos como se tivesse a abençoar o rio que corta nossa cidade, terá uma base em concreto com 6 mt, elevando-se daí 33 mts de pura sucata que trará a imagem de Cristo. Ah!
esse monumento terá 1 mt a mais do que o Cristo Redentor do Rio de Janeiro-RJ.
Caso inicie em janeiro, tenho previsão de encerrá-la em dezembro/2003 quando então será inaugurada antes no Natal. É um passaporte sem tamanho que irei ganhar caso seja aprovada já no mês que vem.

Dragão de ferro velho - é de Campo Mourão
Wille, obrigado pela disposição em me arrumar uma oportunidade de expor minhas obras, nós manteremos contato  a esse respeito. Aproveito para mandar em anexo uma mensagem para o amigo,que poderá ser compartilhada com os demais que te cercam.

Um grande abraço
Sergio Canale 

----- Original Message -----
From: wille
To: canale@canale.art.br
Cc: wibaju@bol.com.br
Sent: Sunday, November 10, 2002 11:26 AM
Subject: Campo Mourao

Nobre  amigo... Sergio !!
Vc orgulha Campo Mourão, pelo teu talento.
Vi com admiração quase todas as tuas obras!
Meu caro conterrâneo. Familia Canale faz parte da história mourãoense!
Bom..Vc pode acessar o site tribunadointerior.com.br  e abrir o item Raízes.
Mas, se de qualquer forma o prezado amigo não conseguir as 54 edições terei o máximo prazer de lhe enviar todos os textos originais, arquivados em  meu  micro. Posso também, gravá-los em CD MP3 e enviar ao endereço que você me indicar.
Dentre as paginas vivas que nos contaram a verdadeira história de Campo Mourão, estão Jorge Fernandes (Bar Aparecida), Silvestre Stanszievicz (Serraria Vitória), o casal Leony e Manoel Andrade, o médico José Carlos Ferreira, a Vó Pequena (neta de Jozé Luis Pereira primeiro morador), cartorário Ville  Bathke (meu pai) que  lavrou  a tua certidão de nascimento, Adalbrair Albuquerque e seu esposo Joaquim Xavier do Rego..... qm  mais?... deixa  eu ver !!
Belim Carollo, Alfredo Ferrari e Alvaro Gomes (recem falecidos)...
Emfim... diga  como posso  lhe  ser  útil.
Um excelente domingo e uma ótima semana a vc e sua família.
Vamos fazer uma exposição das tuas obras em Campo Mourão?
Que tal a idéia?
Junto envio a minha entrevista ao término do Projeto Raízes.
Boa Sorte e Felicidades!

Wille Bathke Júnior
wibaju@bol.com.br

Do artista sucateiro de Campo Mourão