18/07/2017

Primeiro Juri em Campo Mourão





1951 dia 2 de Abril

Nesta data a Comarca de Campo Mourão realizou o primeiro juri no salão do Fórum localizado em um casarão de madeiras, alugado pelo Estado, coberto de telhas, com vidraças, na av. Irmãos Pereira, entre as ruas Araruna e Francisco Albuquerque.

Juiz de Direito: Dr. Sinval Reis (substituto).
Promotor Público: Dr. Luiz Renato Pedroso.
Escrivão do Crime: Ville Bathke.
Advogados: Dr. Homero Cavalcanti e Dr. Altevir Alves Ribeiro.
Réu: Ezequiel Francisco Dutra.

Jurados: Eduardo Michicoski, Jamil de Oliveira Jacob, Guilherme Normann, Nelson Amaral,  Miguel Scharan, Egydio Genero e Domingos Maciel Ribas.

O sorteio dos sete Jurados foi feito pelo “menor” Wille Bathke Jr, de 11 anos de idade.
réu foi absolvido, considerando-se que agiu em legítima defesa.


Imagem relacionada
A deusa que representa a justiça é Têmis, “deusa grega guardiã dos juramentos dos homens e da lei, sendo que era costumeiro invocá-la nos julgamentos perante os magistrados”.
A balança empunhada por Têmis  significa o equilíbrio da razão em um julgamento. Já a espada denota o poder da Justiça. Porém a venda nos olhos só passou a existir no século XVI por criação de artistas alemães e passou a significar que a justiça não via diferenças entre as partes de um processo. É igual para todos.
Será que a deusa Têmis tem os olhos vendados por vergonha da injusta justiça dos humanos? 
Está mais do que na hora de retirar essa venda dos olhos para observar algumas barbaridades que ocorrem no judiciário brasileiro!

Momento em que uma testemunha prestou depoimento
.Sala  do Tribunal do Juri de Campo Mourão