21/12/2011

Antônio Abrão e Luiziana - Vitória de 1 Homem Só

 

  
Amélia de Almeida Hruschka e Antonio Abrão dos Santos
emanciparam Luiziana - Paraná

 
Brasão de Luiziana - PR





 


Resumo da História

1987 - Por iniciativa do vereador Antonio Abrão dos Santos - na luta de um homem só - Luiziana conseguiu o estatus de município, pela Lei 8594, firmada pelo governador Alvaro Dias que acatou o projeto legislativo da Deputada Estadual Amélia de Almeida Huruscka.

Antônio Abrão - O Pai da Emancipação de Luiziana - PR

Sózinho - Quando Antonio Abrão dos Santos requereu, na Câmara Municipal de Campo Mourão, a emancipação do Distrito de Luiziana, do qual era representante, o projeto foi rejeitado, inclusive pelo vereador Nelson José Tureck do mesmo Distrito; pelo prefeito de então, José Pochapski e pelo deputado estadual Rubens Bueno.
Antonio Abrão dos Santos precisava tão somente das certidões negativas ou positivas da Câmara e da Prefeitura de Campo Mourão que comprovariam o seu requerimento. Mas lhe foram negadas.

Amélia de Almeida Hruschka
acreditou em Antônio Abrão e em Luiziana - PR

Sem esmorecer em momento algum, Abrão recorreu à deputada Amelinha que convenceu a Assembléia Legislativa do Paraná e conseguiu a aprovação, contra a vontade politica de Campo Mourão.
Antes da aprovação da Lei, um Plebiscito foi realizado e o povo aprovou a sua independência política e sócio econômica. O resultado contrariou os apelos do prefeito José Pochapski que, do nada, apareceu no comício, subiu no palanque, disse ser contra e correu o risco de ser agredido. Foi vaiado e voltou rapidamente a Campo Mourão.

Traído - O candidato natural, e por méritos, a primeiro prefeito de Luiziana era Antônio Abrão dos Santos, mas Nelson José Tureck com apoio de um grupo de altas posses, pleiteou a candidatura de prefeito. Antonio Abrão convocou uma reunião conciliatória e propõs candidatura única 'a fim de que nosso muncípio não comece rachado'.
Disse na ocasião: 'abro mão da minha candidatura a favor do Nelson desde que, na sucessão dele, me apoiem a prefeito'. Todos concordaram.
Mas, na eleição seguinte, o prefeito lançou seu vice, Santo Monegat, a prefeito. Traíram a confiança de Abrão, que apenas fez parte da primeira legislatura de Luiziana. Desgostoso mudou-se a Campo Mourão, depois a Iretama, onde faleceu sem nenhum reconhecimento ou homenagem por parte do Município de Luiziana, que o bom mineiro de Malacacheta - fabricante artesanal de panelas de alumínio fundido e sabão de álcool - criou sozinho, com aval de Amélia Hruscka e e confiança de Álvaro Dias.


> Clic e abra nova janela p/ ler o livreto/