13/10/2011

Mourãoense revoluciona Copel


O inicio:
Veiculo precursor do desenvolvimento com a operação manual do termovisor - 2004/2007


Aprimoramento da sistema:
Aquisição de veiculo 4x4, novos equipamentos embarcados e o desenvolvimento do projeto junto ao Lactec do "robo" para a movimentação das cameras visual e termografica - 2007/2011 


Eventos:
Apresentação do veiculo na feira ROBOTEC, realizada em 2009 em Curitiba.


Há 24 anos na Copel, o mourãoense Rodolfo Cesar Bathke trabalha na Divisão de Manutenção da Regional Leste, responsável pelas inspeções nas redes aéreas de distribuição da área metropolitana de Curitiba e é o desenvolvedor do projeto que revolucionou a sofisticada técnica de Inspeção Termográfica na Copel.

 

O projeto, do 'filho' de Campo Mourão, consiste na utilização de um veículo especialmente adaptado, com funcionalidades específicas, com o qual o inspetor de redes fica alojado no interior do veiculo, de onde opera o equipamento de infravermelho robotizado, faça chuva ou faça sol.

Com esta nova técnica é possível a inspeção dos 3 mil Kms de redes de energia em media-tensão que alimentam a região metropolitana de Curitiba, em um prazo recorde de cerca de 4 anos que, a curto prazo, será reduzido pela metade, graças a avançada tecnologia apresentada por um dedicado prosissional mantenedor, que orgulha Campo  Mourão.

 

Hoje, o veículo de inspeção é um produto padrão Copel que propícia, acentuadamente, a redução do número de ocorrências de falhas na rede e consequentes desligamentos da energia elétrica, o que tranqiliza o consumidor final.


Uma equipe unida e comprometida:
Apesar de toda tecnologia envolvida, a equipe de inspeção de redes de Curitiba é que realiza as adequações necessarias para melhoria da atividade de inspeção. Em verdade, esta equipe tem que "construir" a sua ferramenta de trabalho pois não existe nada similar no mercado que atenda esta necessidade de imediato. Nas fotos abaixo, a equipe técnica IT 0213 de Curitiba, formada pelo Rodolfo, Maurício Rasera e Marcelo Carlos Freitas da Silva enquanto realizavam a instalação do sistema de compressão e armazenamento de ar que será utilizado para limpeza das lentes de cristal infravermelho e da camera visual do robô.

 
Rodolfo Cesar Bathke ajusta uma das unidades


 


Soft
A inspeção termográfica é genericamente definida assim: a técnica de inspeção não destrutiva, que se baseia na detecção de radiação infravermelha naturalmente emitida pelos corpos, o que permite a medição de temperaturas sem contato físico com os mesmos.  
Através da utilização de sistemas infravermelhos torna-se possível a observação nítida de padrões diferenciais de distribuição de calor num componente, com o objetivo de proporcionar informações relativas à condição operacional deste e sua imediata substituição.

video
Exemplo da utilização militar do infravermelho

Em quaisquer dos sistemas de manutenção considerados, a termovisão se apresenta tal qual uma técnica de inspeção indispensável, uma vez que atende as especificações básicas de segurança.


Segurança
Permite a realização de medições sem contato físico com o item a ser inspecionado.


Não interfere no processo de produção (sem cortes ou desligamentos).

E proporciona a inspeção do equipamento em pleno funcionamento da rede.


Contato: 
rodolfo.bathke@copel.com