04/10/2011

Cida Freitas - Poetisa que orgulha Campo Mourão

 

"A poesia  reflete um pouco da angústia de não poder interferir em certos aspectos da vida já que somos alguém limitado nessa complexidade que é existir."

Hélio Junior e a mãe Cida Freitas

Cida Freitas nasceu dia 14 de junho de 1950, em Santa Mariana-PR. Filha de Júlio de Freitas e Palmira Marezi de Freitas.

É mãe de Tânia, Luci Mara, Susi e Hélio Júnior.

Formou-se em Letras, pós-graduada em Língua Portuguesa e em Supervisão Escolar.

Dentre seus livros, destacamos: Vida e Poesia, Deus Abstrato, Um Pouco de Nós, Toque da Alma, além de poesias em várias coletâneas.

Tem poesias editadas na Revista da Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão, Revista Reflexo (Educação Vicentina), Revista do Lions Club e nos jornais: Gazeta do Centro Oeste, Gazeta do Paraná, Tribuna do Interior e Jornal EntreRios.
Membro do Conselho Municipal de Cultura e da Academia Mouraõnse de Letras, r
esponde pela direção do Instituto de Cultura & Desenvolvimento - CESUMAR - em Campo Mourão. 


   
Cida com estudantes, Paula e Ester

Cida Freitas, empresária, professora e escritora mourãoense defende, com tenacidade, o civísmo e o espírito de brasilidade


INQUIETAÇÃO
Se alguém pensa que é ruim estar inquieto
Não sabe o que é inquietação.
É ela que empurra a gente
Para buscar, de repente,
O que nem estava nos planos.
Inquietar-se é não se conformar
É não se omitir, é não se acomodar…
Inquietar-se é questionar a vida
Quando ela está mal resolvida…
É buscar verdades, é querer saber
É perguntar a Deus que quer responder…
É discordar da hipocrisia
Da corrupção, da covardia…
É descobrir-se também construtor do mundo
Num desprendimento profundo…
Inquietar-se é querer ternura
É dizer não à violência
É projetar utopias
É construir consciências…
Inquietar-se é não aceitar discursos vazios
De quem não possui ideal…
É fortalecer-se no outro que pensa igual
Inquietar-se é ser meio louco, meio poeta
Que projeta absurdos é fazer deles sua meta
Sabendo que o absurdo é relativo…
O louco é quem ousa
E quem não ousa não vai longe…
Poeta é quem vê portas no universo
E define a vida num verso…
É quem sabe que o relativo é importante
E o que o absoluto também é relativo…
Inquietar-se é ter coragem de revirar as ilusões
De colocar-se cara a cara com a vida
E com ela aprender as lições…
Inquietar-se é descobrir que só encontra quem busca
E só busca quem se inquieta
Verdade não só de louco e de poeta.

 
Cida na sociedade com Cidinha

ESPERA
Pensando bem, a vida é uma longa espera:
Espero que amanheça
Que todo bem aconteça
Que a chuva não venha forte
Que o vento não traga a morte
Espero que meus filhos cresçam
E diante dos obstáculos não esmoreçam
Espero a filha que presta vestibular
Espero o amor que prometeu voltar
Espero estar viva amnhã
E não precisar de um divã…
Espero encontrar um amigo
Que saiba dialogar comigo
Espero que o mundo se entenda
Para evitar a morte horrenda
Espero que o Sol não nos mate
E a camada de ozônio se salve
Espero que a Amazônia não seja
Apenas o pulmão que se almeja
Espero que a consciência exista
E à hipocrisia resista…
Espero que os poderosos aprendam
Que o mundo não é só deles
Espero que o ser humano se encontre
No amor, na fé, na procura
Espero que Deus me dê forças
Pra que eu dê conta do recado
Espero que a igreja mude
Seu conceito de pecado
Espero que o mundo seja
Um lugar de muita paz
Espero que tudo se ajeite
Pra que possamos ser nós
Espero que o homem compreenda
Que todos precisam ter voz
Espero viver mais cem anos
Pra compreender os enganos
Espero que a vida aconteça
Em todo momento que existe
Espero ser feliz hoje e sempre
Pois não saberia ser triste
Espero ter descoberto
Que nem tudo é quimera
E que apesar de se ir à luta
A vida é mesmo uma espera.

Este poema faz parte do livro: Um Pouco de Nòs editado em 1991 pela Editora EDICON – SP


 
Cida Freitas, de Campo Mourão,  faz parte do seleto ról dos mais destacados poetas paranaemses

No decurso da agenda dos 54 anos da Biblioteca Municipal Professor Egídio Martello, Cida Freitas lançou mais um de seus livros, titulado: “Muito Além de Mim”.
A poetisa e escritora ressaltou que: 'que Campo Mourão é destaque estadual em lançamento de livros e que a região vem sendo beneficiada com o projeto Viva a Leitura'.

 
Academia Mourãoense de Letras, dia 22 de janeiro de 2011, completou  9 anos

Cida Freitas (primeira à direita), membro e fundadora da Academia Mourãoense de Letras, falou da sua paixão pela Literatura, bem como da essência desta sua obra. 


Pequenos grandes pensamentos sobre Poesia

"O ritmo é o que faz a poesia persuasiva e não informativa." (José Hierro)

"A poesia é a música da alma, e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais." (Voltaire)

"A poesia é mais profunda e filosófica do que a história." (Aristóteles)

"O orgulho dos poetas não passa de defesa; a dúvida atormenta até mesmo os melhores; eles necessitam de nosso testemunho para não se desesperarem." (François Mauriac)

"A poesia está mais próxima da verdade vital do que a história." (Platão)

"A poesia é o eco da melodia do universo no coração dos humanos." (Rabindranath Tagore)

"A mais humilde canção popular, quando imbuída de humanidade, é poesia." (Benedetto Croce)

"A poesia está na alma, como o rouxinol está nos ramos." (Alfred de Musset)

"Digamos que existem dois tipos de mentes poéticas: uma apta a inventar fábulas e outra disposta a crer nelas. (Galileu Galilei)

"Poesia é quando uma emoção encontra seu pensamento e o pensamento encontra palavras." (Robert Frost)

"Eu acredito que a poesia tenha sido uma vocação, embora não tenha sido uma vocação desenvolvida conscientemente ou intencionalmente. Minha motivação foi esta: tentar resolver, através de versos, problemas existenciais internos. São problemas de angústia, incompreensão e inadaptação ao mundo." (Carlos Drummond de Andrade)

"A poesia é o sentimento que sobra ao coração e sai pela mão." (Carmen Conde)

"Só os poetas podem condensar a experiência humana, e isso não passa pelo intelectual." (Fayga Ostrower)

"O poeta é uma mentira que sempre diz a verdade." (Jean Cocteau)

 
Cida Freitas (à esquerda) em reunião da AML de Campo Mourão

 
Minha humilde homenagem à grande amiga e comadre


<clic nas imagens e as amplie>