16/05/2011

O primeiro documento que o adelantado Alvar Nuñez Cabeza de Vaca retrata sobre a viagem que fez com sua expedição de 250 homens desde a ilha de Santa Catarina até a Assunção no Paraguai em 1541 é estampada na "Información de lo sucedido a Alvar Núñez, hasta llegar al puerto de la Asunción"  escrita em 7 de maio de 1543.
Neste documento são respondidas, pelo adelantado, 67 questões dos fatos que ocorreram entre a caminhada do Brasil até a capital paraguaia, sobre os acontecimentos (bons e ruins) da expedição no vale do rio Itapocu desde a foz até os contrafortes da serra e seguimento à capital paraguaia, onde tomou posse no cargo de presidente (adelantado) da Província del Guayrá.
  
A primeira curiosidade que vemos neste documento é a referência que o adelantado faz em relação ao rio Itapocu, chamando diferentemente por três palavras em sete menções: Ytabucu, Itabucu e Ytalucu.

A segunda curiosidade é que o mesmo ao se referir a foz do rio, preferiu chamá-lo de "Baía", por causa da atual lagoa de Barra Velha onde o rio Itapocu deságua antes de chegar ao mar.

Terceira curiosidade é que no dia 21 de outubro de 1541, Cabeza de Vaca tomou posse da foz do rio Itapocu em nome de sua majestade, dando o nome de "Vera de Ytabucu".

A última curiosidade é que o adelantado - ao contrário do que afirmou mais tarde na "Relación General" de 07 de dezembro de 1545 e no livro "Comentários" de 1555 - deu sua primeira versão sobre a entrada pelo vale do rio Itapocu, dizendo que a expedição teria percorrido o caminho em apenas 14 dias e não em 19 dias como afirma ele e demais desbravadores que acompanharam a expedição em outros documentos. 


 
Neste mapa a linha preta indica o que poderia ser a continuação terrestre do ramal do Peaberu a partir da fóz do rio Itapocu até a ilha de Santa Catarina e até mesmo a cidade de Laguna ou Mbiaçá (marapé ou parapé) que significa "caminho do mar" utilizado pelos nativos a partir do litoral paulista até o litoral catarinense.

Foz do Itapocu desagua na lagoa proxima ao Atlantico

Marcas fundas do Caminho do Peabiru-Sul, a partir do litoral, continente adentro



Relatos Originais
Descoberta da foz do Itapocu deixou Cabeza de Vaca 'muy feliz'

Fundou a Villa de Vera (que não vingou) e mandou a expedição partir apenas com o necessário

Frey Allonso alerta sobre o perigo dos ataques nativos

Como eram recrutados e tomados os alimentos dos índios



Mandos e desmandos de Cabeza de Vaca

 Vestígio do caminho encontrado no bairro de Serra Alta

(clique e veja em tamanho maior)