21/05/2011

Nova Cantu - Fundição de Ferro

Cidade de Tambo das Minas de Ferro


 
Brasão de Nova Cantu - PR

1600/1700 - A região do rio Cantu  fazia parte da Província del Guayrá, e ali se localizava a Cidade das Minas de Ferro de Tambo. Produzia e fornecia ferramentas (machados, facões. foices. arados) aos espanhóis que ocupavam e cultivavam a terra. Arqueólogos encontraram vistígios, cinzas e limalhas de ferro no sítio de Lunardelli e restos de aldeias guaranis. Segundo os pesquisadores Tambo queria dizer lugar de pouso, parada de descanso e presumem que foi em Nova Cantu que surgiu a primeira fundição de ferro de todo o continente americano.

Nova Cantu - Tambo no mapa de Guayrá

1920 - É antiga a movimentação na região, por conta de atividades de safristas e madeireiros. A primeira povoação que deu origem ao atual município é contemporânea à construção da estrada que demandava de Guarapuava a Campo Mourão, passando por Pitanga, aberta em 1920. Esta via foi feita em cima de uma antiga picada aberta sobre uma das trilhas do Caminho de Peaberu, utilizada pelos desbravadores da região, inclusive os de Nova Cantu.

 
Urnas funerárias e artefatos nativos no sítio arqueológio de Lunardelli - Nova Cantu - PR

1938 - a área de terras onde se encontra atualmente o município de Nova Cantu era sertão bruto com poucos indícios de civilização, com densa mata e os gigantescos pinheiros foram aos poucos cedendo lugar com a chegada de desbravadores.
A empresa paulista Colina Agropecuária, dona de parte da Gleba 6 - Colônia Cantu, procedeu à comercialização de lotes e legalização de outros. O responsável por esta ação foi dr. David Thiessem.

1939 - Foi se formando um núcleo de residências e casas de comércio às margens do rio Tonete. Durante o período de 1939 a 1950 os desbravadores começaram a derrubar o sertão de matas virgens. Abriram carreadores e deram nomes aos rios e marcos geográficos.  Aos poucos surgiu um povoado esparso com várias famílias de colonos que iniciaram plantações de milho, arroz, feijão e criação de bovinos e suínos.
A empresa paulista Colina Agropecuária era a proprietária de parte da Gleba 6 – Colônia Cantu e vendeu lotes aos posseiros. O encarregado, das negociações legais, era David Thiessen, procurador da colonizadora.

 
Paisagem rural de Nova Cantu

1944 - uma família de Santa Catarina de sobrenome Cantu passou a freqüentar a região. Comprava suínos,  e o local ficou conhecido por Região dos Cantu. Acredita-se que daí se originou o nome do município. Mas é apenas hipótese.
O início da atual cidade de Nova Cantu originou-se com a construção de ranchos de pau-a´pique,  cobertos de sapé, feitos durante as aberturas das fazendas. Estes traziam estoques de mercadorias de consumo próprio, armas e munições que também vendiam aos moradores desprovidos. 
A primeira casa comercial de secos e molhados foi instalada por Alvadi Monticelli. A segunda foi de José Leal dos Santos que já era proprietário de outra venda próxima ao patrimônio de Santo Rei.

1955 - A ocupação efetiva de Nova Cantu se deu por volta 1955. Ademar Caramuru Saldanha pleiteou junto ao Governo do Estado uma área de terras no Vale do Piquiri para a formação de uma fazenda. A criação do seu patrimônio não visava à comercialização de terra. Sessenta por cento, da imensa área, foram doados às pessoas interessadas, em troca das derrubadas e destocas de lotes urbanos e rurais.

 
Nova Cantu - Vista aérea

Mutirão - A abertura da rua principal foi feita pelos senhores Henrique Portes de Oliveira, Marcionílio Procópio, José Cândido e outros.
A primeira construção foi a do escritório do Sr. Ademar Saldanha, no qual atendia os moradores e organizava a formação do povoado. A segunda construção foi a da Farmácia do Saudoso Dídimo Garcia de Oliveira, que passou a prestar assistência e vender medicamentos aos moradores.
O povoado formado próximo ao rio Cantu levou o nome do rio e prosperou. Os migrantes vindos de outras regiões paranaenses  e de estados brasileiros, desenvolveram suas plantações e trouxeram a cultura de variadas etnias. Formou-se então um povoado no Vale do rio Cantu, não muito distante do rio Piquiri.

Rodovia de Nova Cantu - ontem e hoje

1956 - a Vila de Nova Cantu em franco desenvolvimento já contava com diversos estabelecimentos comerciais, serrarias, posto de gasolina, farmácia,  etc.

1959 - foi iniciado o movimento para elevação a Distrito Administrativo de Roncador. Isso foi conseguido no dia 6 de janeiro de 1961 através da Lei N. 4311. Nessa data foi nomeado instalado o primeiro cartório a cargo do escrivão Alvadi Monticelli.

1961 - Dia 6 de janeiro de 1961, pela Lei Estadual 4.311, foi criado o Distrito Administrativo de Nova Cantu. Empenharam-se nesta conquista os pioneiros: Diniz Borgio, Jaime Jovino Vendramin, José Carlos Marques Estima e Emiliano Bonifácio Campigollo, dentre outros.
Neste ano, os primeiros vereadores representantes do Distrito Administrativo de Nova Cantu, na Câmara Municipal de Roncador,  no quatriêni  1961/1964, foram os pioneiros: Aristides Araujo Vargas (Presidente da Câmara), Benedito Luiz Farias, Jamil de Oliveira Jacob, João Maria Cordeiro, Juventino Rodrigues Correia, e Pedro Rack.

1962 - Nova Cantu apresentava um povoado efervescente com progresso em todos os setores. E foi então iniciado o movimento visando a emancipação político-administrativa, pelos vereadores da época e demais lideranças de Nova Cantu.

1963 - Em 4 de fevereiro de 1963, os vereadores Aristides Araujo Vargas, Benedito Luiz Farias, Jamil de Oliveira Jacob, João Maria Cordeiro, Juventino Rodrigues Correia, Pedro Rack, e os cantuenses: Deniz Bórgio, Jaime Jovino Vendramim, José Carlos Marques Estima, Emiliano Bonifácio Campigotto iniciaram o movimento pró-emancipação político-administrativa de Nova Cantu. Esses pioneiros reivindicaram ao então deputado Estadual Armando Queiróz a criação do município. O movimento contou ainda com a colaboração de Lindolfo Ferreira de Ávila, João Maria Oliveira Jacob, família Rack, Alvadi Monticelli, Armindo Basségio, família Bórgio e outros.


Armando Queiroz de Morais

Independência - A emancipação ocorreu no dia 29 de novembro de 1963, conforme a Lei   4.788, desmembrando-se de Roncador. O projeto de emancipação foi de autoria do Deputado Armando Queiróz Morais, aprovado sem delongas pela Assembléia Legislativa e sancionado pelo governador do Paraná.

1964 - A primeira eleição municipal aconteceu no dia 8 de dezembro de 1964, cujo resultado apontou como primeiro prefeito o saudoso Lindolfo Ferreira de Ávila, tendo como vice-prefeito o Sr. Evaldo Rack.
Os vereadores eleitos que constituíram a primeira Câmara Municipal foram os senhores Deniz Bórgio, Itor Antonio dos Santos, João Godoy de Lima, João Maria de Oliveira Jacob, José Carlos Marques Estima, Setembrino Pinto Martins, Setembrino Cornélio Costa e Waldomiro Nunes Siqueira.
A instalação solene, deu-se no dia 14 de dezembro de 1964 e o primeiro prefeito eleito pelo povo e empossado Lindolfo Ferreira Ávila.

Galeria de Prefeitos(a) de Nova Cantu

Prefeitura de Nova Cantu

1º - 1965 – 1968 - Lindolfo Ferreira de Ávila, Vice-Prefeito – Evaldo Rack.
2º - 1969 – 1972 - Alvadi Monticelli, Vice - João Maria Oliveira Jacob.
3º - 1973 – 1976 - Walmick Pereira, Vice – João Camargo Costa.
4º - 1977 – 1982 - Rubens Vieira Lopes, Vice-Nicolau Rak.
5º  - 1983 – 1988 - Walmick Pereira, Vice-Reni Waldir Vendramim.
6º - 1989 – 1992 - Flávio Mariot, Vice-Lino Bórgio.
7º - 1993 – 1996 - José da Rocha Pitta, Vice-Ivo Camilo.
8º - 1997 – 2000 - Martin Krupek, Vice-– Airton Antônio Agnolin.
9º - 2001 – 2004 - Airton Antonio Agnolin, Vice - Elsa Rodrigues de Oliveira.
10º- 2005 – 2008 - Elsa Rodrigues de Oliveira, Vice – Alberto Devorak.
11º- 2009 – 2012 - Elsa Rodrigues de Oliveira, Vice – Ademir Bórgio.

Localização - Possui uma área é de 543,780 km² representando 0,2728 % do estado, 0,0965 % da região e 0,0064 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 24°40'22" sul e a uma longitude 52°34'08" oeste, estando a uma altitude de 555 m. Sua população estimada em 2005 era de 9.071 habitantes.

Nomenclatura - Nova (novo): quer dizer novo,  que se origina do latim novu  e refere-se à novidade, vida nova, notícia recente.
Cantu: é referência ao Rio Cantu, que nasce na Serra da Pitanga, afluente da margem direita do Rio Piquiri que desemboca no Rio Paraná. É também nome local da Serra Geral, ao Norte do Rio Cantu.

 
Cantù é também, um município italiano na região da Lombardia. 

Marco de fé na entrada de Nova Cantu 

Tem Cantú em Lombardia - Itália

(clique nas imagens e amplie)