25/04/2011

Capitão Ruy Diaz Melgarejo



Ruy Diaz Melgarejo nasceu em Sevilha.


Nasceu em 1429 na España, casou com dona Elvira de Contrreras, até a morte em 1602, com 73 anos de idade.

Em 1533 entrou nas fileiras do exército real  espanhol, e lá ficou por mais de seis anos.

Em 1540 veio ao Paraguay, e fez parte da escolta militar de Alvar Nuñes Cabezza de Vaca, de quem foi fiel auxiliar no governo de Asunción e, como tal, protestou sempre, contra os que depuseram o "adelantado" de Vaca, e chefiou a reação legalista do Paraguay.

Ontiveros - A Província del Guayrá foi iniciada em 1554, por Garcia Rodrigues de Vergara, que fundou Ontiveros (nas terras do Cacique Canindeyú - margem direita do Rio Paraná), à foz do Rio Iguassú.Durou pouco, pois era local de desterro dos fora da lei, presos pelo governo paraguaio.

Em 1554, Melgarejo se obrigou, por motivos políticos, a fugir rumo a São Vicente (SP) pelo caminho do Peaberu. Regressou a Assunción no ano seguinte pela Barra de  São Francisco (SC). Desta forma atravessou duas vezes o imenso sertão do litoral brasileiro à terra paraguai. 
Seu adversário político, parente e admirador de sua inteligência e energia, Martinez de Irala, então governador de Asunción, recebeu-o com agrado e o incumbiu de continuar o apossamento de Guayrá.

1560 - Melgarejo exerceu um domínio sem contraste, se bem que, em 1560 e nos anos seguntes, teve acirrados confontos armados com a população indígena, revoltada contra as invasões e sua prepotência.

Ciudad Real - Ruy Diaz Del Melgarejo fundou Ciudad Real Del Guayrá nas proximidades da foz do Rio Piquiri com o Rio Paraná, margem esquerda (local habitado pela tribo do cacique Guayrá).

Em 1570 teve um embate contra o próprio governo paraguayo, que pretendeu lhe dar um sucessor na pessoa de Alonso Riquielme, sobrinho de Cabeza de Vaca. Riquielme foi aprisionado por Melgarejo, que o manteve algemado por muito tempo. Solto. Riquielme, continuou a fazer, com mais violência ainda, o avassalamento dos índios pelos sertões a dentro, fato que era reprimido por Melgarejo, defensor da liberdade dos nativos, "combatiendo siempre, con aquella fortuna que le dió el nombre de Capitan Invencible", no dizer de seu biógrafo Barros Arana.


Villa Ricca del Espircitu Sanctu - Em 1576, Melgarejo estendeu o domínio castelhano até o rio Ivaí, e  fundou a primeira Villa Ricca Del Espirictu Sanctu.
Após sua morte, sucedeu Melgarejo na 'governación del Guayrá, Don Antônio de Añasco'.

Na região do Guayrá - parte do atual Estado do Paraná - durante os séculos XVI e XVII, devemos considerar dois movimentos históricos distintos:
1) Conquista e posse, que ocasionou a fundação de três comunidades espanholas.
2) Catequese, que motivou o surgimento 13 reduções jesuíticas na naquele território.

Somente em 1610 é que surgiram as duas primeiras reduções Jesuíticas na região do Guayrá: a de Nossa Senhora de Loreto, na foz do Rio Pirapó com o Paranapanema, e a de Santo Inácio Mini ou do Ipaumbucu, na foz do Rio Santo Inácio com o Rio Paranapanema.
Entre 1612 e 1628, principalmente a partir de 1625, outras reduções foram fundadas às margens dos rios: Tibagi, Ivaí, e Piquiri. O estabelecimento dessas últimas reduções coincide com o início dos ataques dos bandeirantes, sob os comandos de Antônio Raposo Tavares e Manuel Preto, que se sucederam até 1632, quando se deu a destruição total das reduções e comunidades espanholas no Guayrá.


Os primeiros jesuítas a chegarem em Ciudad Real foram Manoel Ortega (português) e Tomas Fields (finlandês), que não se limitaram somente ao povoado de Ciudad Real, mas percorreram extensas áreas da região do Guayrá a procura de novos locais destinados a foramção de outros pontos missioneiros, por ordem da Congregação de Jesus, fundada por Santo Inádio de Loyla, dai a razão de serem chamados, também, de padres loyolistas.